TJ e MP cederão prédios de fórum e Ministério Público para a prefeitura de Alto Longá

TJ e MP cederão prédios de fórum e Ministério Público para a prefeitura de Alto Longá

Após articulação feita pelo deputado estadual Franzé Silva (PT) e pelo prefeito Henrique César, o presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), desembargador José Ribamar Oliveira, informou, durante reunião nesta terça-feira (7), que o órgão vai ceder o prédio do fórum municipal para uso da Prefeitura de Alto Longá. No local, deverá funcionar o Centro Administrativo municipal.

De acordo com o deputado Franzé, que visitou o fórum no último sábado (4), o prédio está abandonado e carece de uma utilidade. “Quando secretário de Administração, pedi ao então presidente do TJ, Erivan Lopes, para que esses prédios, diante do processo de centralização das comarcas, não ficassem abandonados, de modo que déssemos a eles uma utilidade”, pontua.

“Vistoriei o prédio e a estrutura está boa. O funcionamento do Centro Administrativo no local vai gerar economia para o cofre municipal, já que diversas secretarias da prefeitura funcionam em prédios alugados, ao mesmo tempo facilitando a vida da população que encontrará em um só local os serviços municipais”, comemora.

O presidente da Corte informou, ainda, que o TJ-PI vai estudar a possibilidade de retorno da Comarca de Alto Longá, hoje alocada ao município de Altos. Deputado e prefeito também trataram com o procurador-geral de Justiça do Piauí, Cleandro Moura, sobre a cessão do prédio do Ministério Público no município para a prefeitura. Cleandro sinalizou positivamente para a cessão e no local deverá funcionar o Conselho Tutelar.

O prefeito Henrique César observa que Alto Longá tem mais de 15 mil habitantes e que tanto a cessão dos prédios quanto a possibilidade de retorno da Comarca vão melhorar a vida da população.

“Alto Longá é uma cidade polo, com mais de 15 mil habitantes. A Comarca de Altos, hoje, está sobrecarregada, atendendo a muitos municípios, inclusive Alto Longá. O que buscamos, além de dar uma utilidade ao prédio do fórum que, hoje, está abandonado, é retornar as atividades judiciárias para o município, um grande sonho da nossa cidade e cidades vizinhas”, reforça o gestor municipal.

Deixe uma resposta